Como empreender depois de me aposentar?

A busca por condições financeiras melhores, a necessidade de sentir-se útil para a sociedade e a vontade de deixar um patrimônio para descendentes. Esses são três dos principais motivos que fazem muitas pessoas continuarem trabalhando mesmo após a aposentadoria. Em vez de continuar como funcionários, entretanto, muitos se emancipam e se tornam empreendedores, donos do próprio negócio.

Segundo a Global Entrepreneurship Monitor (GEM) — pesquisa que é fruto da parceria entre o Sebrae e o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBPQ) —, quase 6 milhões de empreendedores tinham entre 55 e 64 anos em 2014. Esse número representava, à época, mais de 12% do total. Com o envelhecimento da população brasileira, a expectativa é que haja cada vez mais aposentados à frente dos empreendimentos.

Se você pretende ampliar a estatística, esse artigo traz para você algumas dicas preciosas de como empreender depois de se aposentar. Confira!

Encontre o que combina com o seu perfil

O primeiro passo para que empreender depois de se aposentar seja uma tarefa bem-sucedida é encontrar uma atividade que combine com o seu perfil. Depois de trabalhar tantos anos, o ideal é que você continue no mercado com algo que você gosta e possui muito interesse — o que pode ser ou não no mesmo ramo da sua antiga profissão.

Se você decidir ficar no seu antigo ramo, inclusive, terá um componente que falta a muitos novos empreendedores: a vasta experiência. Com décadas de mercado na bagagem, tende a ser mais fácil encontrar algo de que você goste e em que seja muito bom.

Estude o mercado antecipadamente

Depois de decidir a área na qual deseja atuar é preciso estudar o mercado. Entenda como ele está hoje, quais são as oportunidades que oferece, quais os nichos mais ocupados e os menos populosos e o que o público deseja, de uma forma geral.

Dentro da sua área de atuação, avalie também quem são seus principais concorrentes e tente prever quais serão os possíveis resultados do mercado ao longo dos próximos anos.

Esse tipo de análise relevante e integrada permite não apenas que você reconheça qual é a situação atual, mas também que você compreenda como estará o mercado no futuro e possa preparar-se.

Valide a sua ideia junto ao seu público

Depois de escolher a área na qual deseja atuar e entender o mercado, é hora de ter ideias. É bem provável que você já até tenha uma noção do que deseja fazer. No entanto, antes de se jogar, é recomendado que você faça uma validação.

A validação de ideia significa entender o seu futuro público e reconhecer se eles realmente precisam ou se estão dispostos a pagar por aquilo que você pretende oferecer.

Tradicionalmente, a validação de ideias é um processo de várias etapas, mas que se baseia firmemente na pesquisa de mercado. Ao realizar uma pesquisa com uma boa quantidade de possíveis consumidores, você saberá se a sua ideia tem chances ou não de ser lucrativa e rentável.

Entenda o Mercado de Decoração de Ambientes

Estruture e planeje o seu negócio

Com a ideia validada é hora de estruturar e planejar o seu empreendimento. Nessa etapa, o ideal é começar elaborando um plano de negócios. Essa fase está entre as mais importantes, porque é responsável por construir os pilares nos quais seu negócio irá se sustentar.

O plano deve definir o que é o seu negócio, o que ele pretende oferecer ao público, como ele deseja se estabelecer e quais são as missões e valores que vão guiá-lo. Também é necessário definir operações, planejar investimentos e estruturar a divulgação e o marketing.

Depois, vale a pena fazer um planejamento estratégico. Esse planejamento serve como uma forma de dar motivação para que o negócio dê certo e também para orientar a tomada de decisão. Nesse momento são definidas metas e objetivos, assim como estratégias para alcançá-los.

Tenha cuidado com os investimentos

Embora o planejamento seja muito importante, ele é só a etapa inicial, já que é preciso dar vida ao empreendimento. Isso é conseguido por meio dos investimentos e injeção de recursos.

Essa etapa, entretanto, exige um cuidado importante. Em vez de investir os recursos que você levou uma vida para juntar, faça uma análise mais aprofundada e tenha o máximo de certeza antes de tomar a decisão.

Também compensa procurar outras fontes de recursos que não o seu próprio dinheiro — ao menos não de maneira exclusiva. Financiamentos com bancos, financiamentos coletivos ou investidores-anjos são formas de angariar capital e investimentos para o seu negócio sem que isso comprometa uma aposentadoria tranquila.

Defina métricas para o negócio e faça acompanhamentos

Antes de fazer os investimentos você também deve definir métricas que indiquem os resultados do seu negócio. Essas métricas vão depender fortemente do tipo de negócio que você deseja abrir, mas, em geral, dizem respeito ao número de clientes, à receita gerada, à taxa de rejeição, ao retorno de investimento e assim por diante.

Tenha muito claro quais são as métricas fundamentais para o sucesso do seu negócio e acompanhe-as bem de perto. Além de auxiliar na tomada de decisões mais bem embasadas sobre o empreendimento, elas também permitem que você meça qual é a efetividade de certas ações e o que funciona melhor para o seu público.

Estude e capacite-se sobre empreendedorismo

Se você está aposentado ou prestes a se aposentar, você faz parte de uma geração bem diferente. A visão sobre empreendedorismo era distinta da que temos hoje e, portanto, os esforços para qualificar empreendedores, também.

Tudo isso serve para dizer que você precisa estudar e se capacitar sobre empreendedorismo. Entender sobre administração, gestão, atendimento ao cliente e até mesmo legislação são coisas que vão fazer bem para o seu negócio em curto, médio e longo prazo.

Essa capacitação também se relaciona ao uso de tecnologia, que cada dia mais invade os negócios. Não deixe, portanto, de estudar sobre esse aspecto, tanto antes quanto após a abertura do seu negócio para que suas chances de sucesso aumentem.

Como empreender depois de se aposentar? Esta é uma missão possível e que pode, inclusive, melhorar a sua qualidade de vida. Para que sua tentativa seja um sucesso, é preciso cautela e estudo desde o momento de escolha da área e do negócio até a hora de estruturar o empreendimento para fazer investimentos assertivos.

Com tudo isso aliado a uma capacitação contínua sobre como ser dono do próprio negócio, o resultado será, sem a menor dúvida, a satisfação.

Quer mais dicas para empreender e investir da maneira certa? Assine já a nossa newsletter e não perca nenhuma novidade!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"